sexta-feira, 18 de abril de 2014

Mike Shinoda conta mais detalhes das letras e som de “The Hunting Party” a Rolling Stone

Mike Shinoda foi entrevistado pela Rolling Stone e deu mais detalhes sobre The Hunting Party, o estilos das novas canções do álbum, algumas das suas letras e detalhes específicos sobre as idéias das canções que já se tornaram públicas: Keys To The Kingdom, Wastland Of Today, Until It’s Gone, All For Nothing eRebellion. Confira a entrevista traduzida:

Mike começou dizendo o seguinte: “Nós fizemos um disco muito forte e agressivo do Linkin Park, provavelmente o mais forte que já fizemos”.

Um dia, quando o rapper e multi-instrumentista do Linkin Park, Mike Shinoda estava trabalhando em seu próximo álbum de 2012 o Living Things, um álbum que teve uma sensibilidades pop amigável, que ganhou disco de ouro o quarto do LP e chegou a número um na Billboard 200, teve uma revelação pessoal. “Veja, que estou fazendo?”, perguntou-se. “Eu estou fazendo exatamente o mesmo!” Então, ele começou a escrever música pesada.

“Tinha que ser visceral”, diz ele com um sorriso. “Temos que eliminar uma grande parte do suave, tipo emo que vem a nossa música, e nós precisamos eliminar tudo que se sinta agressivo pelo amor de ser agressivo. Nós não somos crianças de 18 anos fazendo uma disco barulhento, somos adultos que temos 37 anos fazendo um disco forte. E o que irrita a um de 37 anos de idade é diferente do que nos fez ter raiva naqueles dias.”

Essa mentalidade está impregnada em cinco músicas do sexto álbum do Linkin Park, The Hunting Party, que Shinoda tocou para a Rolling Stone na recente sessão de audição em Nova York. Temas como riffs avant-metal como moto-serras de “Keys To The Kingdom” ao punk de “All For Nothing” soam a um linkin park irritado com uma adrenalina forte. É inegavelmente um Linkin Park mais puro, produzindo um álbum, e não apenas uma faixa de si mesmos.

“Until It’s Gone” inicia como uma espécie de efeito de sintetizador que era o cartão de visita do grupo em sua estreia em 2000, Hybrid Theory, porém se basea em um rock melancólico, uma textura triste recordam os ouvintes na parte em que Chester Bennington canta (you) don’t know what you’ve got until it’s gone”.“Wastelands Of Today” produzido por Rob Cavallo, tem uma mensagem semelhante, ali há um “nothing left to lose” em um grande riff de rock de “herky-jerky”. A última faixa tocada, “Rebellion”, usa um riff rápido e uma linha de bateria rápida que divide a o diferencia entre o hardcore e o disco que juntos te levam a mensagem do coro “Rebellion, we lost before we start”. O álbum, que contém 12 faixas, ainda não está terminado, porém Shinoda está trabalhando no mix esta semana antes do lançamento em 17 de junho e a turnê de verão da banda.

Na época em que Shinoda começou a trabalhar em uma nova direção do grupo, começando com “All For Nothing”, ele percebeu que poderia não ser a direção mais comercial do grupo em sua carreira. “Pensava como, ‘Oh merda. As rádios de rock não vão tocar isso, não é?’”, Diz. Sendo consultado por seu gerente e um representante da rádio da empresa do seu gerente ele confirmou os seus receios. “Eles disseram que no final, essa música vai passar um duro momento para sobreviver nas rádios de rock.” disse. “É como uma má jogada. Não pode depender de um “home run” na rádio. Mas eu estou sempre pronto para o desafio. Além disso, eu acredito na música.”

A inspiração por trás da mudança de cara que o Linkin Park está fazendo em The Hunting Party, é seguir a abordagem que eles tomaram em seus últimos álbuns, um mau estar que Shinoda sentia em relação a música indie. “Eu estava tentando encontrar algo para escutar no dia, e ela não estava lá”, diz ele. “E isso me incomoda muito. Gosto de música indie. Curto indie pop. Porém até certo ponto, eu senti que essa caixa devia ser revisada e revisado de novo.”

Shinoda disse que gosta de bandas como Chverches, Vampire Weekend e Arctic Monkeys e seu comentário não é para iludi-los. Mas por enquanto e a música que ele queria ouvir naquele momento, e encontrou sons que o inspiraram antes do Linkin Park, bandas como Refused, Helmet e At The Drive In, e alguns que precederam seu interesse pela música pesada, como Inside Out e Gorilla Biscuits. “Eu estava pensando, que álbuns antecederam o new metal. Sem esses álbuns não teria surgido o Linkin Park.”

Como um aceno para suas inspirações, O Linkin Park convidou alguns desses artistas a tocar no The Hunting Party. O vocalista e guitarrista do Helmet Page Hamilton canta em “All For Nothing”. O guitarrista do System Of A Down Daron Malakian aparece em “Rebellion” e o ícone do rap Rakim aparece em “Guilty All The Same”, a canção pode ser ouvida agora. “Eu estava no telefone com Rakim e expliquei nossa ideia e ele disse que a música rock havia perdido seu rumo, e nesse momento, não se sentia confortável para fazer. Respondi que a sua experiência com o hip hop tem sido similar. Porque a música rap está tão pop, e ele não se pode vir ser pego fazendo esse tipo de álbum. Nesse momento, nós dissemos quanto tínhamos um monte em comum e nós sabíamos que a música iria funcionar.”

Da mesma forma, os membros da banda pegaram características das bandas que os inspiraram, e em vez de ir em uma viagem de nostalgia, trataram de “modernizar essa agressão musicalmente.” Shinoda usou essas palavras. “Keys To The Kingdom” abre com uma voz robótica gritando, logo se vê alguns riffs desconexos trabalhados. “Queria que eles escutassem a música e fossem interrompidos por intervalos regulares. Queria ser o descordante que iria distrair, só para foder um pouco.”

Esta abordagem foi especialmente difícil para o baterista Rob Bourdon que tratou de seguir o ritmo da música. “É provavelmente a coisa mais difícil que ele já tocou em um de nossos álbuns.” Shinoda diz. “Ele teve que trabalhar fisicamente a sua maneira para estar a altura. Teve que ir correr, levantar pesos, trabalhar com um treinador.” Então Shinoda diz com uma risada. “Ele acabou indo para um quiroprático porque ele teve uma dor nas costas por tocar bateria. Não quero deixar o menino no hospital, mas foi divertido para nós dois fazer algo que era um desafio para ele. Ele definitivamente sentiu isso no final do dia, é o melhor baterista para isso.”

É o que aconteceu, relata Shinoda, é o álbum mais pesado até agora. E como ele diz isso, também se deu conta das implicações dessa afirmação. “Fizemos o álbum mais pesado de todos os tempos. Estou muito consciente de que existem super, super bandas pesadas lá fora que fazem música muito, muito distorcida.”Ele ri. “Nós queríamos fazer um álbum de Botch. Desculpe, nós fizemos um álbum de Meshuggah. Fizemos um disco muito forte e agressivo do Linkin Park, provavelmente o mais forte que já fizemos.”


Fonte: Rolling Stone Tradução www.roadtorevolutionbr.com/

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Linkin Park: Mike Shinoda cansado da abordagem suave de suas músicas

Mike Shinoda revelou que o seu novo álbum “The Hunting Party” saiu do curso do que ele pensava sobre o que ele e seus companheiros de banda já alcançaram.

Imagem

O resultado são músicas mais pesadas focadas na guitarra, o qual ele descreve como “mais visceral” do que “Living Things” de 2012.

Shinoda conta ao Pulse Of The Radio: ”Nós precisávamos eliminar muito do suave, emo na aproximação com nossa música. Nós precisávamos eliminar qualquer coisa que parecesse agressivo à agressão.”

“Nós não somos garotos de 18 anos fazendo um álbum barulhento – nós somos adultos de 37 anos fazendo um álbum barulhento.”

Mas isso levou a uma reação do staff do LINKIN PARK. Um executivo falou para Shinoda: “Essas músicas não emplacarão nas rádios de rock”.

The Hunting Party será lançado em 16 de junho.

Imagem


Fonte: Whiplash.Net

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Tracklist do novo álbum do Linkin Park

Possível tracklist do novo álbum do Linkin Park foi divulgado na internet

Faixas:

All For Nothing (feat. Page Hamilton)
Final Masquerade
Guilty All The Same (feat. Rakim)
Keys To The Kingdom
Line In The Sand
Mark The Graves
Rebellion (feat. Daron Malakian)
The Wastelands
Until It’s Gone
Warrior

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Page Hamilton e Daron Malakian do SOAD participaram do novo álbum do Linkin Park

Em um artigo da rádio ABC News comentaram que o novo álbum de inéditas do Linkin Park vai ter mais dois convidados especiais, confira a matéria:

Como relatado anteriormente, o Linkin Park está dando os últimos retoques em seu novo álbum. Na sexta-feira, em Nova York o vocalista Mike Shinoda revelou cinco músicas a um pequeno grupo de pessoas ligadas à indústria de Nova York, e disse que ele e seus companheiros de banda estão cada vez mais preocupados com a influência mais pop da música alternativa nos dias de hoje. Com o novo álbum, os membros do Linkin Park sentirão que deveriam retornar aos som mais pesado.

- Isso é evidente no primeiro single, “Guilty All The Same” – diz Shinoda. – Esta canção pareceu-nos o prenúncio perfeito do novo álbum, o que é bastante chocante.

Shinoda também acrescenta que, em termos de som do novo álbum, “Guilty All The Same” está em algum lugar no meio (das músicas do novo álbum) em termos de tom.

O retorno do Linkin Park para os limites mais pesados do rock alternativo também podem ser vistas em duas músicas, que foram apresentadas durante a audição oficial em Nova York – uma delas com Paige Hamilton da banda “Helmet” e outra com Daron Malakian do System of a Down.

Shinoda disse que as músicas estão pré misturadas e a banda está ocupada fazendo os últimos retoques, e também revelou que os fãs podem esperar um novo álbum “no meio do verão.”


Fonte: Rádio ABC News, Tradução  roadtorevolutionbr.com

quinta-feira, 27 de março de 2014

Linkin Park: Brad Delson promete "muitos solos" em novo álbum

Em recente entrevista ao Radar Music, o guitarrista do Linkin Park, Brad Delson, falou um pouco sobre o novo álbum da banda, "The Hunting Party", que deve ser lançado neste ano.

Uma mudança em relação aos trabalhos anteriores da banda é ressaltada por Delson. "Há muitos solos de guitarra nesse disco. É uma resposta para alguém que disse antes que eu odiava solos", afirmou o músico.
O guitarrista se defendeu das "acusações" de que ele não era um grande fã de solos. "Não odeio solos enquanto ouvinte. Mas não queria tocar nenhum deles. No início do Linkin Park, sentia que as nossas músicas não precisavam. Mas creio que as novas canções pediam pelos solos. Cada faixa deve ter um", disse.


Em outra entrevista, o vocalista, guitarrista e produtor Mike Shinoda deu a entender que um download digital pode ser disponibilizado em junho. A banda lançou há duas semanas o single de "Guilty All The Same", com participação de Rakim.


Fonte: http://revista.cifras.com.br/

Quer ser o primeiro a saber? Curta LinkinParkWorldNews no Facebook!

sábado, 22 de março de 2014

Linkin Park: Mike Shinoda começamos a trabalhar em um álbum de Rock pesado a sério

Hip Hop DX entrevistou Mike Shinoda para falar do novo álbum do Linkin Park, do ponto de vista do hip hop e não tanto em um processo criativo. Mike Shinoda fala sobre como chegou a Rakim, como fiz a colaboração, como foi trabalhar com ele e se sentir Shinoda depois de ter no estúdio para Rakim. Fala do porque a banda se sente agora é o momento certo para um álbum de rock pesado, e fechar fala sobre o Grammy e Kendrick deve ganhar um Grammy.

Matéria Traduzida pelo Google Tradudor se erros serão corrigidos em breve.

Exclusivo para HipHopDX. O próprio Mike Shinoda do Linkin Park fala sobre a chegada do novo single do LP com Rakim que veio do nada e os preparativos para o lançamento do álbum no verão.

Linkin Park nunca respeitou os limites do gênero. A banda da Califórnia cobriu muitas linhas na música, incursionando no Hip Hop, enquanto eles estavam empurrando os limites do Rock no cenário Pop. Mas algo mudou para o líder da banda Mike Shinoda. Enquanto o cantor rapper - produtor achou que música LP era ainda forte, ele percebeu que a música Rock em geral aproximava um perigoso precipício. Como as linhas entre Rock e Pop continuam ofuscamento, Mike visa reforçar alguns sons poderosos com sua banda. Seu novo álbum, está agendado para lançamento no verão, e eles só lançaram o single principal "culpado mesmo" com Rakim através de Shazam.

Linkin Park sempre foi um sábio conhecedor da tecnologia, mas usado o mais extensamente usada aplicação do reconhecimento musical foi uma maneira engenhosa de trazer a música para as massas. Mas essa foi a missão do Linkin Park desde o início. Ele fala com HipHopDX sobre como fazer a trilha com Rakim, seu gosto eclético no Hip Hop e é mantido na equipe "Roubou Kendrick" no que diz respeito ao Grammy Awards deste ano.

HipHopDX: Ei, como estes Mike?

Mike Shinoda: "Eu estou indo bem, as coisas tem sido divertido, eu tinha muitas pessoas, reuniões, falando sobre o lançamento do single, compor o álbum.

"DX: o que aconteceu com o single [" Guilty All The Same"], vindo do nada?"

Mike Shinoda: "bem, eu acho que você tem que falar primeiro é que você para uma banda como o nosso [Linkin Park] cada disco é uma experiência diferente e uma direcção diferente." cada álbum tentamos aprender e crescer. Ser melhor como compositores, gravação de artistas e intérpretes. Tudo o que pensamos que podemos aprender, queremos que ele aprenda. Com isso dito, o clima para uma banda de Rock agora é fraco. Para os fãs de Hip Hop, e não acho que você ter notado mas você pode se relacionar, o gênero Rock, rádios de Rock / Rock canais estão em declínio, e muito do rock a título subsidiário, especialmente nos meios de comunicação está inclinada para o Pop. Então onde você costumava ter que Green Day e System of a Down são agora Lorde ou Avicii. Eu estava fazendo, novas músicas para este álbum, estava fazendo as mesmas músicas que eles de fato sentiam animado e tudo parecia se encaixar nesse gênero. Não no gênero Pop, mas me senti como grandes canções alternativas. Eu senti que eu estava feliz com o que ele estava fazendo, mas um dia olhou para eles e disse: ' você sabe o que? "A música que eu estou fazendo é uma derivação deste estilo papoula nova alternativa do tudo". Para ser honesto, eu não, e resumir começou a trabalhar em um álbum de heavy Rock a sério e a certa altura que o nome de Rakim surgiu, e eu percebi que estávamos em uma situação semelhante. Ele é um respeitado mas não realmente mencionado na cultura Pop, embora seja o padrinho de muitas coisas no Hip Hop. É um tipo de regra que compositores são medidos, mas os tempos mudaram. Não vai para fazer uma música Pop para fazer as pessoas dançar e essa porcaria. Ele se recusa a fazê-lo, e isso é como nos sentimos sobre este álbum. Não queremos jogar segundo as regras e fazer um álbum Pop, que não está em nós. "Acho que foi com o qual nos conectamos imediatamente e a razão que ele veio de Nova Iorque para gravar com a gente."

DX: Wow, e que se sente totalmente no único porque realmente tem elementos de hard rock. Vai contra a tendência de que as pessoas estão percebendo como um Rock agora. Há uma ambigüidade entre Rock e Pop, e você está provando que isso não é o caso, mesmo em 2014.

Mike Shinoda: "só olhe isto deste modo: quando eu tinha 16 anos, meus pensamentos foram misturados com as mudanças químicas que ocorrem no corpo de uma pessoa jovem, quando está crescendo [risos]." Você está frustrado, triste, sensível, e naquele tempo se ele não tivesse uma música agressiva um agressivo vai considerandos experiência não saberia o que fazer comigo mesmo. Você sabe que há uma parte de mim que se sente mal por que as pessoas


Traduzido pelo Google tradutor. wretchesandkings.

quarta-feira, 12 de março de 2014

Linkin Park trabalha com outro convidado para o novo álbum

Mike Shinoda encaminha uma nova parceria:

Depois de uma semana a banda estreou a nova musica Guilty All The Same, Mike Shinoda em sua conta no Twitter declara sem rodeios que está trabalhando com um novo colaborador para o álbum. 

Linkin Park para fazer a musica Guilty All The Same trabalhou com a lenda do hip hop  Rakim e, aparentemente, não será o único convidado. Embora atualmente desconhecido, que seria o novo parceiro ou colaborador, Mike Shinoda revelou seu amigo Chester Bennington (encontrado no Havaí em férias) via Twitter que a banda está trabalhando com um convidado especial no estúdio. Além de tudo isso Shinoda via Twitter campanha estava procurando " o grito de uma cabra ou ovelha "ao som do novo álbum sob a hashtag # LPGoat

Este é o Tweet de Mike Shinoda para Chester Bennington sobre o novo parceiro. 


Fonte: wretchesandkings

domingo, 9 de março de 2014

“The Hunting Party” deve ser o nome do novo álbum de inéditas do Linkin Park

LinkinPark.com

Segundo a rádio WMMR 93.3 FM o nome do próximo álbum da banda será “The Hunting Party”. Confira abaixo a matéria:

O Linkin Park “vazou”, seu novo single, chamado “Guilty All The Same”, através da app de música de telefones móveis o Shazam na quinta-feira 6 de março. A música é a primeira do sexto álbum de estúdio da banda, intitulado “The Hunting Party”, que chegará em meados de junho. A canção apresenta o rapper Rakim e inclui também algo que o cantor Chester Bennnington admitiu que não era muito ouvida nos dois últimos álbuns do Linkin Park, guitarras …

“As guitarras estão de volta com certeza. Desafiamos a nós mesmos para conseguir que um menino de 16 ou 17 esteja animado sobre o que está acontecendo na música rock, queremos esse cara animado novamente. E isso é algo que sentimos, agora, quero dizer, como toda a grande música que está ai fora agora, parece que existem vagas para esse tipo de música, muito agressiva, muito enérgica que não existe nos dias de hoje.”

The Hunting Party segue Living Things de 2012 e é o primeiro álbum do Linkin Park auto-produzido pelo grupo. O Linkin Park anúnciou no início desta semana que vão liderar uma turnê norte-americana com 30 Seconds To Mars chamada Carnivores Tour. A turnê incluíra também a banda AFI. A viagem começa em 8 de agosto, em West Palm Beach, Flórida, com datas já fechadas até 19 de setembro, em Concord, Califórnia. Mais shows podem ser adicionados mais tarde.

Obs: Nós fomos atrás de algumas informações que o nome que vazou seria “Straonit”, em conversa com fãs de outros países pode ser a tradução para “The Hunting Party”. Assim que tivermos a confirmação divulgaremos.


Fonte: RTRBR

Linkin Park está pronto para trazer o Rock de novo

 

Chester e Mike foram entrevistados pela portal Revolt em uma entrevista diferente das quais tem saído do novo álbum. Chester fala sobre o 10 º aniversário do álbum Collision Course e como isso afetou a banda e seu sucesso atual, Chester também menciona a necessidade de ter música de rock agressivo hoje. Além disso Mike Shinoda fala sobre seu amor de indie rock e a respeito sobre o novo álbum disse como Brad Delson fez da melhor forma possível para inspirar os jovens. Para fechar, Shinoda diz que se a música que eles estão fazendo “não tiver bolas, ele as atira para fora do estúdio. Confira a matéria:

Ontem, os titãs do rock alternativo Linkin Park e 30 Seconds to Mars anunciaram a sua próxima aliança sob a bandeira da Carnivores Tour pela América do Norte, cruzando todo o país no final deste verão. Espalhando via web-stream em um depósito secreto em Los Angeles, a Revolt pegou os dois vocalistas do LP, Mike Shinoda e Chester Bennington para discutir sobre os 10 anos da sua colaboração com Jay-Z, da polinização cruzada de gêneros e a direção de seu sexto álbum.

“Diariamente, me encontro com alguém que é um fã do Linkin Park de uma forma ou de outra” diz Bennington, proporcionando uma janela para a fama, antes de continuar “E eu diria que, além de Hybrid Theory, Collision Curso é o #1 álbum que as pessoas falam. É como, ‘Cara, que merda que vocês fizeram com o louco do Jay-Z! Eu diria que, quase pelo menos 3 ou 4 vezes por semana é o que eu ouço”. Ecoando os nossos pensamentos sobre essas figuras, Chester interrompe com uma reação do que significa para ele. “Isso, para mim, é realmente uma grande indicação de que nós atingimos o nosso objetivo, que era criar algo com Jay que fosse especial e nunca poderia ser replicada, e logo depois era o que realmente importava para o pessoas e para nós é que foi realmente executado em um nível elevado.”

Uma banda conhecida por sua fusão de gêneros, os meninos também tinham algumas reflexões sobre o estado do hip hop, sentiam que atingia menos do que acostumava. “Como um homem que cresceu ouvindo principalmente rock, e ama o hip-hop também, mas eu sempre me lembro da cena punk como algo novo e o pop o oposto está acontecendo agora, onde o hip-hop se sente mais como uma parte da cena pop, em oposição a isso é como ‘precisamos tira-lo da merda que ninguém está disposto a ouvir ou falar.”

Falando de um mundo sacrificado em cortar e colar, o par sente que estão um pouco insatisfeito com os resultados, diz: “Faço contato com um monte de estações de rock em todo o país quando estou viajando e é como: ‘Onde está o rock?’. Tudo está integrado, muita mistura acontecendo, é uma das razões pelas quais estamos muito animados com o novo material que estamos lançando.”

Proporcionando uma maior compreensão do que podemos esperar do novo material, Shinoda ecoou dos sentimentos feitos e até revelou sua adoração com a classe atual de Indie Rock, admitindo: “Eu amo Vampire Weekend, e eu amo Haim, e eu já postei sobre essas bandas, se você me seguir no Twitter eu sou como, ‘eu estou no show Chvrches’​​, mas ao mesmo tempo, eu sinto que há um tipo de música que está sendo sub-representada por ai e para mim cada vez que eu tenho esse sentimento eu fico animado se é algo que eu posso fazer.”

Levando tudo isso em conta quando a banda voltou ao estúdio, Shinoda aperfeiçoou a missão do álbum em uma simples interação com o guitarrista Brad Delson: “O meu desafio para o nosso guitarrista foi: ‘Eu quero que você toque coisas que inspirem um menino de 16 anos a ser um futuro guitarrista. Quero que o garoto escute o que você está tocando e diga: ‘eu quero tocar guitarra por causa desse cara’.”

No final do dia, pelo menos por enquanto, (vamos chama-la de fase Yeezus), está soando como as coisas no campo do Linkin Park, estamos muito perto de trazer de volta o rock, e assim Shinoda termina a nossa fala com uma citação que diz a todos: “Sim, nós misturamos gêneros. Sim, nós sempre tentamos surpreender os fãs, mas se você não tem bolas, eu as jogo fora do estúdio..”


Fonte: Revolt / Wretches And Kings Tradução RTRBR:

quinta-feira, 6 de março de 2014

Mike Shinoda e Chester Bennington falam sobre a nova musica "Guilty All The Same"

Mike Shinoda e Chester Bennington falou sobre o primeiro single do próximo álbum do Linkin Park Guilty All The Same eles discutiram porque escolheram este como o primeiro single do próximo álbum e como eles chegaram Rakim envolvidos nesta pista.

Assista o video abaixo:


Linkin Park disponibiliza música inédita ouvir agora “Guilty All The Same”

linkin park guilty all the same Linkin Park disponibiliza música inédita

Linkin Park está trabalhando em novas canções para seu sexto disco de estúdio e uma delas, com a participação do rapper Rakim, foi disponibilizada na Internet.

Você pode ouvir “Guilty All The Same” logo abaixo.


Fonte: http://tenhomaisdiscosqueamigos.com/

quarta-feira, 5 de março de 2014

Linkin Park Novo Single será lançado no dia 06 de Março de 2014 Novo Album nesse verão a mais

Get More: Music News

MTV tinha entrevistado Chester Bennington e Mike Shinoda, após a conferência de imprensa e falou sobre a Carnivores Tour, grande anúncio acontecerá amanhã, novo álbum este verão e a nova música serão tocadas em turnê.

Novo single do Linkin Park será lançado no próximo dia 06 de março (quinta-feira), mas Mike e Chester não deram mais detalhes de como vai ser o novo álbum e nem a data de seu lançamento.


Fonte: RTRBR

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...